terça-feira, 21 de janeiro de 2014

• Say no to Love - Capitulo 28 - Não chore




Isso mesmo, ele estava sentando conversando com a biscate da Sol.    
 
Permaneci imóvel na fila olhando aquela cena acontecer a poucos metros de mim, parecia que o mundo todo estava petrificado e os únicos que eu conseguia enxergar na escola era aqueles dois conversando como se fossem amigos íntimos ou pelo menos se conhecessem a um bom tempo era isso que qualquer outra pessoa aparentemente imaginaria olhando o grau de a proximidade entre ambos, eles estavam tão próximos e rindo tanto que dava a impressão de que alguém lhes contou a piada mais engraçada do mundo inteiro, aquilo me deu muita raiva, eu estava sentindo tanto ódio daquela garota a ponto de ir lá e arrancar seus olhos verdes claros com minhas próprias unhas, ou de simplesmente arrancar aqueles dentes amarelos do seu sorriso falso com um alicate de pesca, mas em vez de fazer qualquer coisa para lhe atingir ou simplesmente para tira - lá de perto do que é meu eu fiquei olhando os dois juntos igual uma retardada mental, não queria fazer o típico papel de ‘’a namorada ciumenta’’ até porque começamos a namorar ontem e seria um belo começo chegar lá e dar a maior ceninha de ciúmes né!? Ótima maneira de começar um relacionamento, por mais que fosse difícil permaneci onde estava.


Xxxx: Moça a fila já andou – a garota de trás me alertou me fazendo prestar atenção na fila-

Não comprei o suco de laranja como planejado e sim um de maracujá se bem que com a raiva que estava sentindo nem uma jará inteira do suco me acalmaria. A senhora da lanchonete me entregou a garrafinha com os canudinhos, paguei o mesmo e depois de agradecer me retirei dali indo sentar-se na mesinha mais próxima que tinha deles dois, sentei de costas pra eles, fingi não vê-los ali apenas queria que o Justin notasse minha presença e quem sabe ele se ligasse que tem namorada e que não é legal ficar dando moral pra qualquer vadia que apareça. Continuei tomando o meu suco tentando me livrar da vontade de ir até lá e espancar aquela garota, foi quando senti algo encostando-se no meu rosto e era o Justin me dando um beijo na bochecha, respirei um pouco aliviada pelo menos ele teve a decência de deixar aquela garota e vir até mim, porém sei que ela não irá desistir tão facilmente e tenho que pensar em uma forma de acabar com isso antes que ela consiga realizar o que ela ameaçou a fazer
 
Justin: Dormiu bem? –perguntou após puxar uma cadeira e sentar-se ao meu lado-
Mel: Dormi
Justin: E as provas como foram?
Mel: Normal – dei um cole no meu suco-
Justin: Aconteceu alguma coisa?
Mel: Por que aconteceria?
Justin: Você tá estranha.
Mel: Não aconteceu nada
Justin: Eu acho que tem algum problema
Mel: Não tem
Justin: Ok, então vem me dar um beijo
Mel: Pede pra sua amiguinha nova, talvez ela te dê
Justin: -gargalhou- Era isso? Sério?
Mel: Você ta cheio de gracinha com aquela menina lá
Justin: E você ta cheia de ciúmes –riu mais uma vez-
Mel: Não é ciúmes!
Justin: Não? capaz!
Mel: Pelo jeito isso nem faz diferença pra você
Justin: Você não precisa ter ciúmes de mim amor
Mel: A por favor né
Justin: Ela é só minha amiguinha
Mel: Não acredito, já está nesse nível!?
Justin: Meu amor eu sou seu!
Mel: E sua amiguinha lá sabe disso?
Justin: Se quiser eu conto mas quem precisa saber é você e não ela,  eu converso normal com a Sol não tem nada de mais
Mel: Beleza, vou achar alguém pra eu conversar normal desse jeito também
Justin: Você não é nem louca
Mel: Ué, só vai ser meu amiguinho –forcei um sorriso-
Justin: Que eu vou fazer questão de quebrar a cara – ele fez cara de bravo, soltei um riso entre os dentes e ele se aproximou tentando me beijar-
Mel: Aqui não amor                               
Justin: E por que?
Mel: Tá todo mundo olhando
Justin: Quem se importa?
Mel: Eu
Justin: Sério?
Mel: Uhum –confirmei-
Justin: Então vamos pra um lugar mais vazio
Mel:


Levantamos e fomos andando um do lado do outro, durante o caminho passamos pela nojenta dá Sol que estava por ali conversando com algumas meninas em um grupinho, abracei o Justin de lado fazendo questão que ela notasse, sorri debochada pra ela confirmando o fato de que ele é meu e de que ele está muito bem assim, ela me olhou revirando os olhos

Justin: Pensei que aqui não - envolveu suas mãos no meu ombro-
Mel:  Só dessa vez
Justin: Você não tem jeito sabia? –beijou minha cabeça-


Obviamente Justin sacou que eu o abracei somente porque passamos em frente a sua ‘’amiguinha nova’’mas acho que prefiro me passar pela ‘’namorada ciumenta’’ do que permitir que a Sol o tire de mim. Continuamos andando mas logo  dei um jeito de me afastar um pouco dele, as pessoas estavam olhando logicamente porque ele chama atenção onde quer que ele vá então melhor mantermos distância antes que todos estejam comentando. Chegamos no jardim ele fica um pouco afastado do pessoal, ali não tinha ninguém, na verdade quase ninguém vai naquela área da escola entretanto acho que estão perdendo porque aqui é super bem cuidado a grama é toda verdinha e eu particularmente acho esse lugar lindo.


Justin: Por que não quer que as pessoas nos vejam juntos? –ele sentou na grama e me fez sentar-se no meio das suas pernas me aconchegando em seu colo-
Mel: Primeiro porque que acho que isso não é algo bom pra sua carreira e segundo porque o Christian ficaria magoado
Justin: Sobre a minha carreira acho que independente da profissão que eu exerço eu continuo tenho todo o direito de viver a minha vida, ou não?
Mel: As coisas não são tão simples assim, não é todo mundo que pensa dessa forma você já imaginou o que suas fãs iram achar disso?
Justin: Eu penso nelas antes de tomar qualquer decisão, mas acontece que eu não escolhi isso, não escolhi me apaixonar assim –tenho certeza de que meus olhos brilharam depois de ouvir isso-
Mel: Vamos esperar um pouco pra tornar isso público, por elas e pelo Christian, pode ser?
Justin: Como quiser, mas de uma coisa eu não abro mão.
Mel: Do que?
Justin: De ir pedir a permissão do seu pai pra poder te namorar
Mel: Isso é sério? – virei de frente pra ele surpresa com que acabava de ouvir-
Justin: Podemos não estar namorando publicamente, mas nosso lance é algo sério e quero que seja tudo dentro dos conformes
Mel: Oh Justin – selei nossos lábios-


Mel: você vai mesmo fazer isso?
Justin: Se puder ainda hoje, só tem um probleminha
Mel: Qual?
Justin: Seu pai não é muito bravo né!?
Mel: Está com medo? –ri-
Justin: Não, eu só perguntei
Mel: Aham –dize ironicamente- sinto desapontá-lo mas ele é meio bravo sim
Justin: Ai caralho!
Mel: -ri- Se não quiser não precisa fazer isso
Justin: Mas eu quero amor
Mel: Tudo bem, vou deixar o kit de primeiro socorros separado, isto se ele não resolver usar a arma porque daí o kit não irá resolver
Justin: Seu pai tem arma? –ele arregalou os olhos- por que seu pai tem uma arma?
Mel: Pra afastar os caras que chegam perto de mim, não é obvio? –arqueei a sobrancelha-
Justin: Ai porra! –eu ri-
Mel: Eu tô brincando, não sei se ele tem arma mas é verdade que ele é meio bravo, ele é super protetor sabe? Acho que é porque sou filha unica
Justin: E com razão, se eu tivesse uma filha bonita igual você eu não a deixaria nem sair na calçada
Mel: No começo ele era assim sabia? Daí ele foi melhorando com o tempo, mas não sei se ele irá gostar muito da idéia de estarmos namorando
Justin: Ele vai gostar de mim, relaxa
Mel: Aé? E como pode ter tanta certeza?
Justin: Todo mundo gosta de mim
Mel: Nem todo mundo
Justin: A filha dele gosta
Mel: Será que ela gosta? – ele me beijou-
Justin: Essa é a que mais gosta
Mel: Tenho uma irmã e não to sabendo! 
Justin: hahaha –forçou uma risada- fugiu do circo é?
Mel: Faz sentido, outro dia ouvi no jornal anunciando que um circo ai tinha perdido a gatinha deles
Justin: Bem que eu notei esses bigodes no seu rosto
Mel: O que? – o fuzilei com os olhos incrédula-
Justin: Ué, você não disse que é uma gatinha?
Mel: Eu não tenho bigode Justin!
Justin: Eu sei -riu-
Mel: É sério Justin eu não tenho
Justin: Eu sei amor, eu tava brincando 

Ele envolveu seus braços em mim, ficamos em silêncio por alguns minutos apenas abraçados e trocando carinhos acho que isso tudo vale mais do que qualquer palavra dita, esse é aquele típico momento que eu gostaria que nunca acabasse e que fosse eterno, é engraçado como não se precisa de muito pra ser feliz, eu não preciso de dinheiro, eu não preciso de roupas de marcas ou de uma mansão coberta por seguranças, eu não preciso do lugar mais perfeito do mundo o que basta é estar com ele, isso é o suficiente é tudo o que preciso.

 Não demorou muito o sinal do fim do intervalo tocou porém ignoramos e continuamos daquele jeito, curtindo um ao outro


Justin: Amor? –ele quebrou o silêncio, ainda não me acostumei com isso de me chamar de amor-
Mel: O que?
Justin: A Jessie deve estar muito feliz agora
Mel: A Jessie? –perguntei confusa- por que?
Justin: Ela sabia que ficaríamos juntos!
Mel: Ela te disse alguma coisa?
Justin: Sim, ela afirmou antes de morrer que um dia ficaríamos juntos
Mel: Nossa!
Justin: Tão pequeninha e tão sábia
Mel: Por que você nunca me contou isso?
Justin: Porque eu sei que você adorava ela, não queria que isso te influenciasse a ficar comigo, queria que você ficasse porque sente vontade
Mel:  Ela faz tanta falta Justin
Justin: Eu sei, se ela já faz pra mim imagina pra você
Mel: Bom – me levantei batendo as mãos atrás do short limpando a sujeira- não quero lembrar de coisas tristes, temos que ir pra aula
Justin: O sinal nem tocou ainda –se levantou-
Mel: Tocou
Justin: Eu não ouvi nada, fica aqui comigo
Mel: Justin ele já tocou faz 5 minutos, temos que ir
Justin: Ai que saco!
Mel: -ri- Eu vou na frente e depois você vai ta?
Justin: Tá 

Fui andando e ele me chamou...

Justin: Ei ei –virei o encarando- não está se esquecendo de nada não?


Sorri olhando pra aquela carinha de cachorro sem dono, voltei e o beijei

Justin: Era só um detalhe né!
Mel: Droga, agora eu não consigo mais te soltar
Justin: E quem disse que você precisa?
Mel: Tenho aula se você não se lembra
Justin: Você é muito certinha em relação as aulas
Mel: Fala isso porque têm um futuro garantido, já eu não
Justin: Seu futuro é ao meu lado ou seja, se eu tenho o futuro garantido você também tem
Mel: Ai amanhã você termina comigo e eu me fodo
Justin: Isso não vai acontecer, eu te prometo
Mel: Como dizem por ai ‘’promessas são quebradas’’
Justin: As minhas não, pode confiar
Mel: Tudo bem, mas de todo jeito eu nunca deixaria que o meu namorado me sustentasse então – selei nossos lábios - eu já vou indo
Justin: Te vejo na saída?
Mel: Ok meu amor


Fui andando na frente assim como combinamos pra não dar suspeitas de que estamos tendo alguma coisa, é melhor assim pra todo mundo, tanto pro Justin quanto pro Christian porque acho que não precisa ser nem vidente pra adivinhar que ele não iria gostar nada nada dessa história


Justin: E esse short está muito curto viu mocinha! –ele gritou de longe-
Mel: Para de olhar pra i Justin!
Justin: Não consigo! –ouvi o mesmo rir-


(...)


Já estava na metade da quarta aula, como o esperado eu entrei na classe atrasada e tive que agüentar a professora me olhando com cara de bunda, mas pelo menos ela ainda não tinha feito a chamada e não fiquei com falta. A professora explicava a matéria no quadro porém se chegasse alguém e olhasse ao redor da sala metade estava dormindo e a outra metade mexendo no celular ou simplesmente rabiscando a carteira. Caitlin estava do meu lado mexendo no celular já eu me encontrava em outro mundo, estava imaginando qual será a reação do meu pai quando descobrir que estou namorando com o Justin, depois de tudo o que aconteceu com a Verônica meu pai também pegou raiva dele assim como eu tinha pegado, além de ter um carinho muito grande pela Verônica meu pai era super amigo do pai dela e obviamente isso ajudou para que ele ficasse ainda mais sentido com o Justin, o problema é que ninguém contou pra ele toda a verdade, ninguém explicou como os fatos realmente aconteceram ou seja, ele ainda pensa que foi o Justin que a atropelou


Caitlin: Por que você chegou só na quarta aula? – Caitlin cochichou do meu lado interrompido meus pensamentos-
Mel: Estava fazendo as provas que eu perdi quando terminei encontrei o Justin, ai você já sabe né
Caitlin: Hummm, o lance entre vocês está ficando cada vez mais sério
Mel: Você não sabe de nada, nós estamos namorando já!
Caitlin: VOCÊ E O JUSTIN ESTÃO NAMORANDO? – ela gritou fazendo toda a sala olhar pra gente inclusive os que estavam dormindo-
Mel: Lógico, eu e o Timberlake namoramos a quase um ano, caramba ta por fora em amiga


Tentei disfarçar e todos voltaram a suas posições anteriores frustrados pois a geral sabe que eu e Caitlin somos amigas do Bieber e garanto que eles adorariam ter uma bomba como essa pra espalhar por ai...ou talvez não, afinal todas as garotas da sala, não só elas como a do colégio todo sonha em pelo menos ficar com o Justin e uma namorada não ajudaria muito nesse objetivo. A professora chamou a nossa atenção e mandou nós duas fazermos silêncio, obedecemos por um ou dois minutos


Caitlin: Que história é essa de Timberlake?
Mel: Você quase anuncia pra todo o colégio que eu e o Justin estamos juntos caralho!
Caitlin: Ué, eu pensei que podia
Mel: Claro que não né
Caitlin: É segredo?
Mel: Óbvio!
Caitlin: Foi mal, eu não sabia
Mel: Tá mas vê se não conta pra ninguém por favor, muito menos pro Christian
Caitlin: Você sabe que eu sou um túmulo
Mel: É bom que seja um túmulo mesmo se não teremos que arrumar um túmulo de verdade, só que pra te enterrar dentro
Caitlin: Ameaça da cadeia, fica a dica
Mel: Foda-se –rimos-
Caitlin: Quando e como ele te pediu em namoro?
Mel: Ai amiga foi tão perfeito
Caitlin: Dá pra aquietar essa piriguita e me contar logo como foi!?
Mel: Porra me entende, eu to feliz eu desencalhei
Caitlin: Você só não desencalhou antes porque não quis, sabe muito bem que vários garotos daqui tentaram ficar com você
Mel: Mas eram todos barangos Caitlin
Caitlin: Nem todos, tinha uns até que bonitinhos
Mel: De qualquer jeito nenhum se compara ao Justin, vamos combinar
Caitlin: Isso é verdade, mas me conta logo como foi
Professora: Senhorita Beadles e senhorita Rae se vocês continuarem vou ser obrigada a mandar vocês se retirarem da sala
Caitlin: Não seria má idéia – Caitlin cochichou-
Mel: Concordo!
Professora: O que vocês disseram?
Caitlin: Que vamos parar de conversar –a sala toda riu-
Professor: Melhor assim

Fiz um sinal pra Caitlin dizendo que depois continuaria contando sobre o Justin ela assentiu e tentamos prestar atenção na aula, apesar de ser quase impossível porque a matéria estava muito complicada.



JustinON 

 

Finalmente o sinal dos Deuses, a aula tinha acabado e os professores deram um monte de trabalhos e tarefas, hoje foi um dia bem cansativo, como se não bastasse tive que agüentar os olhares do Christian pra cima de mim a aula inteira, ele me olha com tanto ódio nem parece que somos amigos e que nos conhecemos basicamente a vida inteira, eu já estou começando a pensar que ele gosta da Mellanie, não há outra explicação pra ele agir de tal forma, lembro que há um tempo atrás quando eu perguntei se ele estava afim dela ele simplesmente respondeu ‘’não, porque eu não tenho chances’’ isso definitivamente não me convenceu na época mas só agora eu me toquei que ele pode realmente estar gostando dela, afinal eles passavam tanto tempo juntos e conhecendo a Mel do jeito que eu a conheço é impossível não se apaixonar, qualquer cara se apaixonaria e porque o Christian seria diferente? ela é linda, tem um corpão, é doce e carinhosa, ao mesmo tempo sabe se impor sabe ser durona quando necessário, é teimosa como uma mula e acima de tudo tem caráter. Eu sempre gostei de garotas confiantes, Mellanie não é tão confiante em si mesma ela não é daquelas garotas que se olham no espelho e diz ‘’você é linda e pode tudo’’ apesar ser incrivelmente linda e de atrair os olhares dos homens por onde quer que vá ela simplesmente não se acha bonita, as vezes até se menospreza e isso é a prova de que pra amar não existe um padrão ideal, vejam o meu caso, eu sempre gostei de garotas seguras e confiantes e hoje eu prefiro as tímidas porque Mel me ensinou a amar até esse seu lado, ela me mostrou o quanto pode ser tentador ver seu rosto vermelinho enquanto eu a encho de elogios o que na verdade é mais do que merecido, enfim eu sou o cara mais sortudo do mundo e tenho a plena consciência disso.


    Enquanto arrumava minhas coisas Sol veio conversar comigo, veio me perguntar sobre uma das leis que não tinha ficado clara pra ela e nessa lei eu manjo então fui explicando enquanto recolhia os matérias, saímos da sala debatendo sobre essa lei e ela me acompanhou até meu armário. Quando chegamos guardei minhas coisas dentro do mesmo enquanto isso ouvia a opinião da Sol a respeito da lei do aborto, ela me parece ser uma garota bem inteligente, apesar de eu ser contra as mulheres que provocam o aborto e ela ter a opinião diferente ela é a favor, ainda sim seus argumentos até me fizeram refletir sobre os meus conceitos. Enquanto conversávamos sobre esse assunto vi Mellanie encostada em seu armário que é bem próximo ao meu, ela tinha os braços cruzados e um biquinho nos lábios, não sei porque mas algo me dizia que ela estava irritada. Quando percebeu que eu a encarava descruzou os braços e começou a mexer dentro do seu armário fingindo não me ver, só que ali no armário não tem nada além de pétalas de rosas porque eu ainda não devolvi seus matérias ou seja não tem nada pra mexer ali dentro, sorri involuntariamente, ela fica tão linda nervosa ainda mais quando o motivo sou eu, ou melhor não só eu como a Sol também porque pelo o que eu percebi Mellanie morre de ciúmes dela, mas que bobagem! Como se eu fosse me interessar por outro alguém, eu mal acredito ainda que consegui ficar com a Mel e que agora estamos namorando ou seja seu ciúmes é totalmente desnecessário. Não que a Sol seja feia sabe? Pelo contrario ela é bem bonita mas acho que todo mundo já sabe o que eu quero pra mim, não preciso dizer mais nada. 


Interrompi Sol em seus argumentos e pedi que ela esperasse alguns segundos, busquei Mellanie a trazendo até onde Sol estava me esperando meio confusa, Mellanie não estava diferente dela


Justin: Sol queria que você conhecesse a Mellanie minha namorada... e amor essa aqui é a Sol
Sol: Nós já nos conhecemos, não contou isso pra ele Mellanie?
Mel: Esqueci desse adorável detalhe –me pareceu irônica-
Sol: Tudo bem acontece. Bom gente eu vou indo não quero atrapalhar vocês, até amanhã Jus, foi ótimo ver você Mellanie
Justin: Até amanhã - fiquei olhando ela se afastar e eu resolvi perguntar – onde se conheceram?
Mel: Por que me apresentou a ela? Combinamos que ninguém iria saber
Justin: Você não respondeu o que eu te perguntei
Mel: Nem você respondeu –cruzou os braços-
Justin: Te apresentei porque por mais que você não queira assumir você está com ciúmes e eu não quero que sinta isso, não quero que fique insegura e assim Sol percebe que tenho namorada e se por acaso ela quiser alguma coisa comigo como eu sei que a sua mente paranóica imagina, ela vai perceber que tipo sem chances que estou muito bem acompanhado– Mellanie abaixou a cabeça e fez silêncio por um tempo-
Mel: Acho que eu deveria te proibir de dizer essas coisas pra mim quando se tem gente por perto sabe? mesmo que eles não estejam nos escutando
Justin: E por que?
Mel: Porque eu fico morrendo de vontade de te abraçar e simplesmente não posso
Justin: Um abraço não tem nada de mais né!? –  a abracei bem apertado-
Mel: Obrigada Justin
Justin: Mas meu Deus, obrigada por que?
Mel: Por tudo, pelo o que você acaba de fazer me apresentando pra Sol como a sua namorada, isso teve muito significado pra mim
Justin: Eu só fiz o que um homem de verdade faria, você não precisa sentir ciúmes de ninguém
Mel: Só não vou dizer que você é o melhor namorado do mundo porque depois você fica se gabando
Justin: Não precisa dizer, eu sei que sou
Mel: Você é um idiota isso sim – riu e me deu um tapa-
Justin: Ai porra, isso ardeu
Mel: Era a intenção -rimos- agora vamos porque todo mundo já foi, só restou a gente aqui
Justin: Melhor assim não acha? 


Olhei nos seus olhos e a beijei, fiquei as 3 ultimas aulas inteira torcendo pra que elas acabassem logo pra finalmente poder fazer isso e sabe as vezes eu me sinto muito gay por sentir essas vontades, até um tempo atrás eu pegava todas e hoje eu estou aqui completamente domado por uma garota só, apesar de certa forma gostar disso é meio difícil desacostumar do que eu era antes assim de uma hora pra outra. Hoje quando eu cheguei na escola uma garota do terceiro ano do ensino médio veio até mim e descaradamente e sem enrolação alguma disse que queria ‘’dar’’ pra mim, ela falou claramente essas palavras e eu fiquei sem reação, eu encarei a garota de cima em baixo e ela tinha um corpo maravilhoso e era bem farto impossível alguém não ficar tentando com aquela proposta, porém obviamente eu recusei e agora beijando a minha garota eu penso e tenho a certeza de que ela é totalmente o oposto do tipo de mulher que eu presenciei essa manhã, isso me faz admira-la ainda mais, do mesmo jeito que me faz sentir nojo da garota que me fez aquela proposta, sinto nojo dela e de mim também por ter ficado tentando com aquilo, as vezes tenho a sensação de que não mereço alguém como a Mellanie, de que ela é muito pra mim  


Justin: O que você vai fazer a tarde? – perguntei depois de finalizarmos o nosso beijo-
Mel: Eu vou sair daqui e ir direto pra casa dos meus pais pra contar que estou namorando e que meu namorado quer conhecê-los
Justin: Depois que contar me liga dizendo que horas eu posso aparecer por lá
Mel: Tá eu te ligo, e o que você vai fazer a tarde toda?
Justin: Estúdio 
Mel: Como sempre
Justin: É meu trabalho
Mel: Eu sei amor – me deu um selinho- agora eu preciso ir
Justin: Ta até mais tarde minha linda


MellanieON

 

Fui pra casa dos meus pais pensando o tempo todo na atitude do Justin em me apresentar pra Sol, não só foi lindo da parte dele como também deixou a Sol com uma cara de trouxa ainda maior do que ela já tem, acho que ela nunca imaginaria que o Justin me apresentaria pra ela como sua namorada apesar de saber que nos dois tínhamos alguma coisa um com o outro, e se ela já sabia de alguma coisa aposto que foi o Christian que contou.

Ai Christian, não me esqueço um segundo se quer de você, se fosse antigamente a uma hora dessas eu estaria em sua casa provavelmente ligando o vídeo game, ou se não preparando os filmes em que assistiríamos juntos o resto da tarde, sem falar das guerrinhas de pipoca a sujeira com brigadeiros e toda a fará que fazíamos diariamente da qual eu sinto muita falta, mas enfim espero que um dia ele aceite meu relacionamento com o Justin e que tudo volte a ser como era antes, ou pelo menos uma parte de tudo daquilo.

Cheguei na casa dos meus pais entrei e a casa parecia estar fazia, quando cheguei na cozinha vi Lúcia a nossa emprega em frente ao fogão preparando alguma coisa.


Mel: Lúciaaaaa!!! –gritei entrando na cozinha a fazendo pular de susto-
Lúcia: Que susto garota –colocou a mão no peito-
Mel: Foi mal, cadê meus pais? –sentei na cadeira apoiando os braços na mesa-
Lúcia: Eles ainda não chegaram, devem chegar daqui uns 20 minutos
Mel: Então eles vêm pra cá?
Lúcia: Vem sim - jogou água no arroz- mas que saudades de você menina, você sumiu
Mel: Pois é, estou meio sem tempo ultimamente
Lúcia: Outro dia a Vivian me perguntou se tinha noticias suas e eu simplesmente não sabia o que responder
Mel: Que saudades da Vivian, como ela está?


Vivian é a mulher que cuidou de mim basicamente a minha vida inteira, ela era a minha babá no Brasil entretanto eu a considerava muita mais do que uma simples babá pois eu passava mais tempo com ela do que com meus próprio pais, enquanto eles trabalhavam na loja eu ficava em casa com ela o dia todo, lembro perfeitamente de como ela era cuidadosa comigo, contava historinhas, brincava com as minhas barbies e me ajudava a deixá-las sempre bem penteadas e bem vestidas pois eu vivia deixando-as descabelas e peladas em qualquer parte da casa. Quando nos mudamos pra Atlanta eu tinha 15 anos, ela foi tão querida pra mim que fiz com que meus pais a trouxessem pra cá também, a Lúcia é irmã dela e as duas vieram pra Atlanta conosco, hoje Lúcia é a empregada dos meus pais e a Vivian trabalha fazendo cafés e lanches para os funcionários da men hipsters, como eu já estou grande demais pra ter uma babá meu pai arrumou outro serviço pra ela na loja, mas ainda sim ela não deixa de ser uma pessoa muito querida pra mim até porque ela marcou a minha história


Lúcia: Ela está muito bem, porém vive reclamando por não conseguir encontrar um namorado decente, estou até cansada de a ouvir suas lamentações
Mel: Ela está solteira? Poxa, mas ela é tão nova e bonitona
Lúcia: Ela já teve uns rolos com uns caras mas nada que valesse a pena
Mel: Entendi, bom qualquer dia eu passo lá na loja pra visitá-la, manda um beijo pra ela por mim
Lúcia: Pode deixar eu mando sim –falou enquanto mexia o feijão-
Mel: Vou tomar um banho, depois quero provar essa comida porque o cheiro está maravilhoso –disse já saindo da cozinha-
Lúcia: Espero que goste

Subi até o meu quarto jogando a chave da moto em cima da cama, peguei uma roupa básica no guarda roupa e entrei no meu banheiro tomando uma banho super quentinho e gostoso. Quando sai do banho já penteada pude ouvir a voz do meu pai vindo lá de baixo, ele sempre teve a mania de falar meio alto e com isso tive a certeza de que ele já tinha chegado. Desci as escadas o encontrando ali na sala, não só ele como a minha mãe também

Mel: Olá família – falei fazendo os dois olharem pra mim-


Logo eles vieram me abraçar e me cumprimentar


Vanessa: Fazia tempo que não vinha aqui –minha mãe comentou-
Mel: É eu sinto a falta de vocês
Paulo: Você sabe que essa casa também é sua e que pode vir aqui nos ver sempre que quiser não sabe?
Mel: Sim pai, mas com a escola fica meio difícil de vir, vim hoje porque tenho uma coisa importante pra contar pra vocês
Paulo: Vamos almoçar daí você conta
Mel: Ok


Sentamos na mesa de jantar, Lúcia já tinha colocado os pratos e todo resto, começamos a comer e garanto que essa comida é muito mais saborosa do que as gororobas que eu faço lá em casa, ou das marmitex que eu compro sempre, isto quando eu não como na casa da Caitlin porque lá a comida também é ótima. Durante o almoço fui questionada pelo meu pai sobre o assunto que eu queria contar pra eles, confesso que estava nervosa tentando imaginar qual seria sua reação 


Paulo: O que você queria nos contar filha?
Mel: Então pai, é que eu conheci uma pessoa lá na faculdade e nos estamos namorando
Vanessa: Sério? Awn, que bom querida
Paulo: Quem é ele? – perguntou sem demonstrar expressão alguma-
Mel: Vocês já o conhecem...assim pelo nome sabe? é o Justin
Paulo: Não me lembro de nenhum Justin
Mel: É o Justin –engoli seco- Justin Bieber
Paulo: O que? –levantou colocando as mãos sobre a mesa-
Mel: Deixa eu explicar né
Paulo: Eu não acredito, você ta namorando um assassino?
Mel: Justin não é nenhum assassino pai
Paulo: Ele atropelou sua amiga, você tem consciência disso Mellanie?
Mel: Não foi ele que atropelou Verônica
Paulo: Você mesma disse a vida inteira que foi ele, já estou vendo que esse cara conseguiu te manipular, ele é perigoso
Mel: Pai você vai deixar eu explicar ou não? – me levantei da mesa alterada também-
Paulo: Eu não quero explicações, eu simplesmente não quero te ver namorando com essa cara entendeu? Se preciso te tiro da faculdade e tiro seu apartamento de você
Vanessa: Querido deixa a menina falar – minha mãe tentou controlar a situação-
Mel: Não mãe, quer saber? Eu vou pro meu quarto, quando o senhor ai se acalmar e quiser conversar igual gente você me chama lá em cima
Paulo: Você fale direito comigo eu ainda sou seu pai
Mel: E eu tenho direito de escolher o meu namorado ou não?
Paulo: Você ainda é uma criança e acaba de me mostrar o quanto é ingênua nas suas decisões
Mel: Eu não sou uma criança pai, eu tenho 17 anos e namorar com o Justin foi a melhor decisão que já tomei, eu vou namorar com ele você querendo ou não entendeu? –sai andando em direção ao meu quarto-
Paulo: VOCÊ NÃO VAI NAMORAR COM ELE, NEM QUE PRA ISSO EU TENHA QUE TE MANDAR DE VOLTA PRO BRASIL PRA MORAR COM SEUS AVÓS! -ele gritou lá da cozinha mas eu ignorei-

Entrei no meu quarto chorando, a vida inteira foi assim eu discutia ou com meu pai ou com a minha mãe entrava no meu quarto agarrava meu travesseiro e chorava até não querer mais, acontece que hoje eu não estou chorando só por causa da discussão como também pelas ameaças que ele fez em me tirar da escola, ou pior em me mandar de volta pro Brasil, não! Ele não pode fazer isso comigo! Ele não pode me tirar a oportunidade de ser feliz, na minha vida tudo sempre deu errado pra mim, a morte da Verônica, me mudar pra um país totalmente novo deixando meus amigos, meu namoradinho, meus avós, ser ignorada por todos desse lugar tendo a sensação de não pertencer a esse ambiente, a morte da Jessie enfim Justin foi a única coisa certa, a única coisa boa na minha vida e agora querem tirar isso de mim. Peguei meu celular enxugando as lagrimas e disquei o numero dele, ele é o único que pode me confortar


Justin: Mel –ele atendeu animado-
Mel: Oi Jus, está no estúdio?
Justin: Estou
Mel: hm
Justin: Por que?
Mel: Por nada
Justin: Ei, você está chorando?
Mel: Não – não aguentei e desabei no telefone-
Justin: Meu amor não chora, porque você ta chorando?
Mel: É que – eu mal conseguia falar por causa das lágrimas-  ai Justin eu tive um discussão horrível com o meu pai
Justin: Me conta, por que discutiram?
Mel: Depois eu conto, você está trabalhando
Justin: Não importa, o trabalho pode esperar
Mel: Eu contei pra ele sobre estarmos namorando, ele surtou, disse que você era um assassino perigoso e que não queria nos ver juntos, não me deixou nem explicar Justin, não deixou nem eu contar que não foi você que atropelou a Verônica e sim o Lil Twist
Justin: Ele pensa que fui eu?
Mel: Pensa.
Justin: Fica calma, nos vamos explicar a verdade pra ele e vai dar tudo certo
Mel: Não Justin, você não está entendendo ele ameaçou até me mandar de volta pro Brasil
Justin: Ele não pode fazer isso!
Mel: Ele pode sim, eu ainda sou menor ele tem o direito de fazer o que quiser comigo
Justin: Eu to aqui, eu não vou deixar
Mel: Eu to com medo Justin, meu pai não é de dizer as coisas da boca pra fora
Justin: Olha não se preocupe, eu vou ai hoje à noite, eu vou resolver tudo
Mel: Mas...
Justin: Confia em mim, não chora mais promete? Nós vamos ficar juntos de qualquer jeito
Mel: Tá bom
Justin: Agora eu preciso desligar, mas por favor fica tranquila
Mel: Tá Justin, eu já estou mais calma –dei um sorriso fraco com sua preocupação-
Justin: Ok, até depois...e não chora  
Mel: ta –ri-

Desliguei o celular um pouco mais tranqüila, ele me faz acreditar de que tudo no final irá da certo, ele me dá forças, suas palavras confiantes é tudo o que eu preciso pra lutar contra qualquer coisa, contra o mundo se for necessário. Sabem eu mudei depois que o conheci, eu sinto que amadureci muito e se Deus quis que ficássemos juntos foi por algum motivo, talvez seja esse o motivo me fazer crescer e me ajudar a encarar as coisas, a lutar contra elas, a não fugir como eu sou acostumada a fazer, não que eu seja dependente dele mas com toda certeza do mundo com ele eu sou uma pessoa mais forte.





 ----------------------------------------------------------
Eu estava viajando, voltei ontem e quando cheguei e li os comentários do capítulo anterior fiquei muito feliz, juro, como eu gostaria que fosse assim sempre, que vocês comentassem sem que eu precisasse ficar mendigando. Obrigada eu não vou parar de escrever mas por favor continue comentando, isso é realmente muito importante pra mim

E quem puder indicar a fanfic eu agradeço ;P 


obrigada mais uma vez




51 comentários:

  1. Uhuuuuul. Amei o capítulo. CONTINUAAAA, e você é muito diva haha @BelieberJB_1994 <333

    ResponderExcluir
  2. Oi minha linda :), ta perfeito a fic e não ligase comentanos ou não! Algumas as vezes nao podem comentar ai ce sabe ne?? co.tinua beijo guets ;) :*

    ResponderExcluir
  3. Aaaaaaanw amei o capítulo to quase morrendo pelo próximo (: to respirando essa ib

    ResponderExcluir
  4. awwwwwwwwwwwwn ameeeei esse cap ta muito perfeito mesmo e nãoo abandona essa fic <3333333333

    ResponderExcluir
  5. Obrigada Linda por continua. Continuaa esta perfeita. -Gabi

    ResponderExcluir
  6. Cooonnnttttiiinnuuuaaaa!

    ResponderExcluir
  7. Nossa tá perfeito. Continua linda.

    ResponderExcluir
  8. Minha linda. Obrigada por continuar. Posto logo o proximo capitulo por favor. ;) -Paulina

    ResponderExcluir
  9. Valeu por te cotinuado te ammmmo. Tá perfeito.
    Continua o proximo capitulo

    ResponderExcluir
  10. Coooonnnttttiiiiiiinnnnnuuuuaaaa

    ResponderExcluir
  11. Minha flor continua.
    Ta muito perfeito.

    ResponderExcluir
  12. Cara, que capítulo perfect... Você escreve muito bem garota! E obrigada por não parar de escrever, eu acho que digo isso em nome de todos que lêem seu blog.

    ResponderExcluir
  13. Ta perfeito. Continua.

    ResponderExcluir
  14. Minha gata obrigada por cotinuar.-Juliana

    ResponderExcluir
  15. Cooonnnttttiiinnnnuuuaaaa!

    ResponderExcluir
  16. Tá perfeito. Continua logo minha linda. Eu Amo sua IB.

    ResponderExcluir
  17. To apaixonada pela sua IB *_*. Quero logo o proximo capitulo.

    ResponderExcluir
  18. Oii flor, obrigadinha por continuar sua Ib eu to tão apaixonadissíma pela sua Ib. Continua.

    ResponderExcluir
  19. Ta perfeito...
    Obrigada por continuar.
    Agora eu quero o proximo capitulo

    ResponderExcluir
  20. Oi migs
    Eu tbm estava viajando e fiquei sem net por 2 semanas.
    Eu precisava ler a sua fic.
    Tava até contando a história pra uma prima minha e falei pra ela ler.
    Amei o capítulo.
    2bjs - @Cr4zyBieb3r (ex MadeOnCanada)

    ResponderExcluir
  21. continua ta muito perfeito

    ResponderExcluir
  22. ESTÁ A+ CONTINUA LOGO POXA, SÉRIO ESPERO QUE O PAI DELA ACEITE DE UMA VEZ NÃO VEJO A HORA DE ELES FICAREM JUNTOS SEM NINGUÉM POR PERTO ♥ /@suckmedreew

    ResponderExcluir
  23. Continua. Quero logo o proximo capitulo. ;)

    ResponderExcluir
  24. Minha lindinha continua logo está muito perfeito.
    Por favor continua logo. ;)

    ResponderExcluir
  25. Continua logo, ta tão perfeito.

    ResponderExcluir
  26. OMG!!!!!
    Continua

    Perfeito!!

    ResponderExcluir
  27. Minha linda Obrigadissíma por continuar a Ib.
    Agora eu quero o proximo capitulo.

    ResponderExcluir
  28. Continua por favor. Ta perfeito!

    ResponderExcluir
  29. Valeu por ter cotinuado. Está MUITO perfeito. Agora quero o proximo capitulo o mas rapido possivel

    ResponderExcluir
  30. Que peefeitoo *_*. To apaixonada por sua IB.
    Continua minha linda ta tão perfeito.

    ResponderExcluir
  31. Continuaaaaaaa! Ta perfect <3

    ResponderExcluir
  32. Continuaaaaaaaaaaaaaaa ♥ -bia miranda

    ResponderExcluir
  33. continuaaaaaa!essa fikou mt curta,mas ñ tem problema ñ!juhh eu to postando suas fics no meu blog #beliebers#para#sempre mas eu não exqueci de por seu nome como autora ok?bjs te adoooogo!

    ResponderExcluir
  34. continuaa faz tempo q vc ñ posta to sentindo falta já

    ResponderExcluir
  35. Olha não sou muito de comentar, mas Cara faz muito tempo que vc não posta vc támbem? Morreu? Por favor da sinal de vida e posta mais um capitulo linda.

    ResponderExcluir
  36. Posta logo esse capitulo!!!

    ResponderExcluir
  37. Posta Logo outro capitulo! Por Favor ta muito legal a sua fic <3

    ResponderExcluir
  38. Continuaaaaaaaaaaaaa
    Ta lindo!, então minha fofa continua.

    ResponderExcluir
  39. Eu ameiiii! N deixo de ler nem 1 dia!
    N para plmdds.

    ResponderExcluir
  40. abandonou a fic? poxa ñ faz isso eu lia a outra ai vc abandonou ela agora essa tbm :/

    ResponderExcluir
  41. Continuaaaaa!fofa,não abandona a gente não.

    ResponderExcluir
  42. Nossa, a mt tempo q eu n entro akih e vi 45 comments, tipo, vc tá crescendo mt!! Parabéns, te amo e adoro sua ib

    ResponderExcluir
  43. CONTINUA, NAO ABANDONA ESSA FIC, POR FAVOR

    ResponderExcluir
  44. cê não vai continuar não ? :(......... amei todos os capítulos continuaa por favor!

    ResponderExcluir
  45. Vovê é uma das melhores escritoras de fanfic que eu já vi!! Por favor continue, por favor, não sou só eu que estou curiosa pra saber o próximo capítulo, muitas estão e nao escreveram. Estou representando elas, mas por favor escrevaa!!

    ResponderExcluir
  46. Continua logo pf , eu já li Say No To Love 2 vezes, eu amo essa fic. POR FAVOR CONTINUA, N ABANDONA.

    ResponderExcluir